Aba 1

Postado em 23 de Julho de 2015 às 11h56

Receita Federal simplifica abertura e baixa de CNPJ

Acenm/CDL A Receita Federal e o Instituto de Registro de Títulos e Documentos e de Pessoas Jurídicas do Brasil (IRTDP) assinaram convênio com foco na integração cadastral e...

A Receita Federal e o Instituto de Registro de Títulos e Documentos e de Pessoas Jurídicas do Brasil (IRTDP) assinaram convênio com foco na integração cadastral e desburocratização.

A partir de agora as solicitações de inscrição, alteração e baixa, no âmbito do CNPJ, poderão ser analisadas e deferidas diretamente pelos Cartórios de Registro de Pessoas Jurídicas, sem que o contribuinte necessite deslocar-se para o atendimento da Receita Federal. Desta forma, o CNPJ poderá ser emitido, alterado e baixado concomitantemente com o registro do respectivo ato no cartório, assim como já ocorre com os atos sujeitos a registro nas Juntas Comerciais.

Para isso, foram implantadas diversas melhorias no CNPJ, sendo a principal delas a possibilidade de que os Cartórios de Registro de Pessoas Jurídicas sejam integrados ao processo de análise e deferimento de atos cadastrais do CNPJ, por meio Rede Nacional para a Simplificação do Registro e Legalização de Empresários e Pessoas Jurídicas – REDESIM.

Para viabilizar essa integração, cada Cartório de Registro de Pessoas Jurídicas do Brasil poderá aderir ao convênio já firmado entre a Receita Federal e o Instituto de Registro de Títulos e Documentos e de Pessoas Jurídicas do Brasil (IRTDPJ), mediante assinatura de Termo de Adesão.

A Receita Federal, por meio da REDESIM, já está preparada para direcionar o deferimento da solicitação CNPJ para Cartórios de Registro de Pessoas Jurídicas de qualquer parte do Brasil, sempre que um novo cartório aderir ao processo integrado de registro, alteração e baixa do CNPJ.

A expectativa é que a partir do próximo mês diversos cartórios em vários Estados já estarão prontos para se conectarem por meio da REDESIM e prestarem esse serviço às diversas pessoas jurídicas no país.

Fonte: Receita Federal

Veja também

Veja a previsão dos principais indicadores econômicos de 2019 até 202207/11/19 O crescimento econômico deste ano do Produto Interno Bruto (PIB) deve ser de 0,92%, uma leve alta diante do último dado de 0,91% O MT Econômico traz para você a previsão dos principais indicadores da economia para 2019, 2020, 2021 e 2022. As estimativas são das instituições financeiras e analistas, por meio do boletim Focus. Veja abaixo: PIB O crescimento econômico deste ano do Produto Interno Bruto (PIB)......
Acenm/CDL pede que empresários redobrem atenção quanto a Lei antifumo08/12/14 Após entrar em vigor em todo o território nacional na última quarta-feira (3), a Lei antifumo ainda causa dúvidas entre proprietários de estabelecimentos comerciais. Três anos após sua sansão, a lei......

Voltar para Notícias

Acesse o regulamento no anexo a seguir:

Nós utilizamos Cookies para trazer uma experiência mais relevante nas suas navegações. Para saber mais acesse nossa Política de Privacidade.