Aba 1

Postado em 26 de Agosto de 2015 às 17h42

MT: Inadimplência cresceu mais de 7% em um ano

Acenm/CDL Em junho de 2015, o número de dívidas em atraso de moradores do Mato Grosso cresceu 7,63% em relação a junho de 2014. O dado ficou acima da média nacional, que foi de 5,75%. O Mato Grosso foi, ainda,...

Em junho de 2015, o número de dívidas em atraso de moradores do Mato Grosso cresceu 7,63% em relação a junho de 2014. O dado ficou acima da média nacional, que foi de 5,75%. O Mato Grosso foi, ainda, o estado com o 8º maior aumento anual da quantidade de dívidas em atraso. Os dados são do departamento de Economia do SPC Brasil, referentes a junho/2015, com informações de todas as bases às quais o SPC Brasil tem acesso.

Já o número de inadimplentes do Mato Grosso cresceu 7,04% em junho de 2015, em relação a junho de 2014. O dado ficou acima da média nacional, que foi de 4,52%. O Mato Grosso foi, ainda, o estado com o 5º maior aumento anual do número de inadimplentes.

Em junho de 2015, cada consumidor inadimplente no Mato Grosso tinha em média 2,299 dívidas em atraso. O número ficou acima da média nacional registrada no mês (2,117 dívidas). Esta média está abaixo das 2,316 dívidas verificadas no estado em maio.

NO BRASIL

O Brasil como um todo mostrou, na passagem de maio para junho, uma variação do número de pessoas inadimplentes muito próxima da estabilidade (-0,03%). O resultado sucedeu as expressivas altas de 2,20% em março, 1,16% em abril e 1,20% em maio.

Entretanto, quando se trata da comparação anual do indicador, houve uma variação de 4,52%, em leve desaceleração frente ao mês de maio, cuja alta foi de 4,79%. Assim, o resultado de junho pode ser considerado como uma acomodação do número de devedores, que vinha mostrando aceleração desde o início do ano.

REGIÕES DO BRASIL

Quando comparamos as regiões entre si, a variação mensal do indicador aponta em direções distintas: enquanto Norte, Sudeste e Sul mostraram pequenas retrações do número de devedores (-1,08%, -0,27% e - 1,05%, respectivamente), o Centro-Oeste e o Nordeste exibiram altas de 0,66% e 1,00%, respectivamente.

A comparação com junho do último ano, por sua vez, mostra o Centro-Oeste como a região com a maior alta do número de devedores (5,75%), seguida pelo Nordeste (4,22%), Sudeste (3,42%), Norte (3,23%) e Sul (2,61%).

___________________________
Fonte: SPC Brasil

Veja também

Aneel prorroga tarifas de energia de distribuidoras em MT, MS e SP08/04 Medida atende 7,1 milhões de unidades consumidoras A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) decidiu prorrogar as tarifas de energia atuais de três concessionárias: Energisa Mato Grosso, Energisa Mato Grosso do Sul e CPFL Paulista. Com isso, não será aplicado o reajuste anual previsto para este ano e continuarão valendo as tarifas definidas em 2020. A......

Voltar para Notícias

Nós utilizamos Cookies para trazer uma experiência mais relevante nas suas navegações. Para saber mais acesse nossa Política de Privacidade.