Aba 1

Postado em 08 de Março às 16h42

Inadimplência cai ao menor nível desde início da pandemia, diz CNC

Inadimplência (15)Economia e mercados (156)

Dados são da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor

O percentual de famílias com dívidas ou contas em atraso caiu de 24,8% em janeiro para 24,5% em fevereiro, e chegou ao menor patamar desde o início da pandemia. Os dados fazem parte da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), divulgada hoje (8) pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).
O percentual de inadimplentes está em queda desde agosto de 2020, mas ainda é maior que o de fevereiro do ano passado, que foi de 24,1%.

A inadimplência é mais forte entre as famílias com renda de até 10 salários mínimos. Nesse grupo, o percentual caiu de 27,9% em janeiro para 27,4% em fevereiro. Já entre as famílias com renda superior a 10 salários mínimos, houve alta da inadimplência, de 11,5% em janeiro para 11,7% em fevereiro.

O endividamento em fevereiro chegou a 66,7% das famílias, a maior proporção desde outubro do ano passado. São consideradas endividadas as famílias que têm dívidas de cheque pré-datado, cartões de crédito, carnês de lojas, empréstimo pessoal, prestações de carro e seguros.

O grupo de famílias com renda superior a 10 salários mínimos teve aumento no endividamento, que passou de 60,7% para 62,1% em fevereiro, enquanto para as famílias com renda de até 10 salários mínimos, o percentual se manteve estável em 67,9%.

Projeção

A pesquisa apura ainda o percentual de famílias que não terão condições de pagar suas dívidas. Nesse caso, houve queda de 10,9%, em janeiro de 2021, para 10,5% em fevereiro.

Assim como a inadimplência, essa situação é mais comum entre as famílias mais pobres, nas quais houve queda de 12,8% para 12,4% em fevereiro. Entre as mais ricas também houve queda, de 3,9% para 3,7%.

O número de famílias que se consideram muito endividadas também caiu em fevereiro e chegou a 13,9%. O percentual é o menor desde setembro de 2019, e as famílias declararam, em média, que 30,2% de sua renda mensal está comprometida com dívidas.

Fonte: Infomoney

Veja também

Nova Mutum: empregos em alta e vendas em queda no mês de abril31/05 Mesmo com queda nas vendas do comércio e serviços, ocasionadas pelas restrições de decretos estaduais e municipais, saldo de empregos foi positivo NOVA MUTUM, MATO GROSSO: O relatório do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) para o mês de abril de 2021 fechou com saldo positivo de 88 novos postos de trabalho em Nova Mutum. Foram 889 admissões contra......
Comércio mutuense e Ministério Público abordam a Covid-19 em reunião04/05/20Acenm/CDL reuniu seus diretores para alinhar políticas de controle à doença junto ao promotor de Justiça Local e autoridades municipais Cerca de 30 diretores da Acenm e da CDL Nova Mutum participaram de uma reunião com o Promotor de Justiça Henrique de Carvalho Pugliesi na manhã desta segunda-feira (04/05), no auditório das entidades, para tratar da......

Voltar para Notícias

Acesse o regulamento no anexo a seguir:

Nós utilizamos Cookies para trazer uma experiência mais relevante nas suas navegações. Para saber mais acesse nossa Política de Privacidade.