Aba 1

Postado em 17 de Maio de 2017 às 11h08

Entrou em vigor a lei da gorjeta

Acenm/CDL      Um dos principais pleitos das União do Setor de Comércio e Serviços (UNECS), a nova lei da gorjeta (3.419/2017), entrou em vigor nesta última sexta-feira (12). A partir de agora, bares e...

     Um dos principais pleitos das União do Setor de Comércio e Serviços (UNECS), a nova lei da gorjeta (3.419/2017), entrou em vigor nesta última sexta-feira (12). A partir de agora, bares e restaurantes terão que distribuir os 10% arrecadados entre seus funcionários e uma parte dos valores será destinada ao pagamento de encargos trabalhistas.
       A lei não torna obrigatória o pagamento da gorjeta, que continua sendo opcional e também não estabelece percentuais mínimos de cobrança. O restaurante fica livre para indicar uma taxa de serviço que seja menor ou maior que 10%. “ Essa é uma grande vitória para o setor de comércio e serviços. A lei garante que o trabalhador vai receber pelo serviço e ainda garante os direitos trabalhistas”, destaca o presidente da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), Honório Pinheiro.
     O texto estabelece primordialmente que a gorjeta é receita dos funcionários e deverá ser distribuída integralmente entre eles, segundo critérios definidos por acordos coletivos ou convenções. Para as empresas com mais de 60 funcionários, a lei prevê que seja instituída uma comissão de empregados para fiscalizar e acompanhar a regularidade e distribuição da gorjeta.
      Além disso, a lei especifica que empresas que estão sujeitas ao modelo de tributação diferenciado (Simples) só poderão utilizar 20% do total para cobrir custos de encargos sociais. Os outros 80% devem ser redirecionados diretamente aos funcionários. Por outro lado, as empresas cujo modelo de tributação não é diferenciado podem utilizar até 33% do valor para a mesma finalidade.
      Outra obrigação trazida pela nova lei é anotar na carteira de trabalho e no contracheque dos empregados o salário fixo e o porcentual das gorjetas. Apesar da gorjeta ser definida na nova lei como “remuneração” e não parte do salário, ela constitui atualmente até dois terços do total que um garçom, por exemplo, ganha no mês.
       Caso a empresa não cumpra o que a lei estabelece aos funcionários, estará sujeita ao pagamento de uma multa que corresponde a 1/30 (um trinta avos) da média da gorjeta por dia de atraso.

Fonte: CNDL

Veja também

Acenm/CDL convida associados para reunião com Bombeiros13/05/14Objetivo é instruir quanto a emissão do Alvará Contra Incêndio e Pânico. Encontro será hoje às 19h A Associação Comercial e Empresarial de Nova Mutum e a Câmara de Dirigentes Lojistas (Acenm/CDL) convida seus associados a participarem de uma reunião entre empresas do município e Corpo de Bombeiros, na noite de hoje (13/05), às 19h, em seu auditório. O objetivo do encontro é informar e instruir as empresas quanto a emissão do Alvará de......
Acenm/CDL e iGoo sorteiam segundo vale-compra de R$ 20027/05/20Convênio disponibiliza plataforma de ofertas a associados da Acenm/CDL de forma gratuita por 90 dias. A parceria entre o aplicativo iGoo Ofertas e a Acenm/CDL realizou hoje (27.05) o segundo sorteio de R$ 200 em vales-compra. Na quarta-feira passada (20) a ganhadora foi Marivone Longhi, que além dos R$ 200 levou também um brinde extra: um copo......
Natal dos Sonhos da Acenm/CDL sorteará mais de R$ 80 mil em prêmios05/11/19Lançamento da campanha será nesta sexta (8), aberto ao público e com presença do Papai Noel da Acenm/CDL Com muitas novidades e modificações em relação às edições anteriores, a campanha Natal dos Sonhos 2019 será lançada pela Acenm/CDL nesta sexta-feira (08/11), nas dependências da loja......

Voltar para Notícias

Acesse o regulamento no anexo a seguir:

Nós utilizamos Cookies para trazer uma experiência mais relevante nas suas navegações. Para saber mais acesse nossa Política de Privacidade.