Aba 1

Postado em 07 de Fevereiro de 2017 às 08h54

Empregadores domésticos têm até hoje para pagar guia do eSocial

Simples Doméstico reúne em uma única guia as contribuições fiscais, trabalhistas e previdenciárias que devem ser recolhidas

Acenm/CDL Simples Doméstico reúne em uma única guia as contribuições fiscais, trabalhistas e previdenciárias que devem ser recolhidas O prazo para os empregadores domésticos pagarem o Documento de Arrecadação do eSocial (DAE)...

O prazo para os empregadores domésticos pagarem o Documento de Arrecadação do eSocial (DAE) referente a janeiro termina nesta terça-feira (7). O Simples Doméstico reúne em uma única guia as contribuições fiscais, trabalhistas e previdenciárias que devem ser recolhidas.

Para a emissão da guia unificada, o empregador deve acessar a página do eSocial na internet. Se não for recolhido no prazo, o empregador paga multa de 0,33% ao dia, limitada a 20% do total.

Desde a adoção do programa, em novembro de 2015, foram cadastrados mais de 1,25 milhão de trabalhadores domésticos para mais de 1,18 milhão de empregadores – alguns empregadores contratam mais de um empregado.

No eSocial, o empregador recolhe, em documento único, a contribuição previdenciária, que varia de 8% a 11% da remuneração do trabalhador e paga 8% de contribuição patronal. A guia inclui 8% de Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), 0,8% de seguro contra acidentes de trabalho, 3,2% de indenização compensatória (multa do FGTS) e Imposto de Renda para quem recebe acima da faixa de isenção (R$ 1.903,98).

Fonte: Agência Brasil.
 

Veja também

Governo lança programas que estimulam geração de empregos, capacitação e oferta de microcrédito13/11/19 Governo lança programas que estimulam geração de empregos, capacitação e oferta de microcrédito Medidas devem gerar milhões de vagas de emprego ao longo dos próximos anos O presidente da República, Jair Bolsonaro, lançou nesta segunda-feira (11) o Programa Verde Amarelo e a Estratégia Nacional de Qualificação. O......
Lei do Imposto na Nota: valor dos impostos deve constar na nota08/10/14O objetivo é mostrar ao consumidor o valor dos impostos que incidem em cada compra de mercadoria ou serviço A Lei do Imposto na Nota (Lei nº 12.741/12, de 8 de dezembro de 2012) nasceu com o intuito de informar ao cidadão o quanto representa a parcela dos tributos que paga a cada compra realizada. Assim, todo estabelecimento que efetuar vendas......

Voltar para Notícias