Aba 1

Postado em 27 de Dezembro de 2019 às 08h18

Aumento do ICMS em MT vai deixar produtos mais caros em 2020, dizem empresários

Empresários de vários setores disseram que vão repassar aumento aos consumidores, um deles é o de medicamentos. Remédios vendidos no estado podem encarecer entre 18% e 37%, segundo o Sindicato das Farmácias.

Por Leandro Maia, TV Centro América

A partir de janeiro os preços dos produtos devem subir. A reforma tributária do governo do estado entra em vigor já no começo de 2020. O ICMS - Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços - cobrados das empresas vai subir e o consumidor deve sentir esse o impacto nos preços.

Os impactos da reforma tributária em Mato Grosso devem afetar vários setores do comércio. Construir ou reformar a casa, por exemplo, deve ficar de 6% a 20% mais caro a partir de janeiro.

"Produtos, como telhas de amianto, deve ter reajuste de 7,8% e tintas reajuste de 9,9%", disse o presidente da Associação dos Comerciantes de Materiais de Construção de Mato Grosso, Paulo Esteves.

Até agora as empresas pagavam o ICMS no ato da compra do produto e, com a minirreforma tributária do governo do estado, o imposto será cobrado com base em um percentual aplicado em cima do valor pago pelo produto tributado.

Segundo o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Célio Fernandes, o empresário vai ter um crédito sobre a compra e vai pagar sobre a venda. "A alíquota de 17% sobre a venda dos produtos é que vai gerar esse disparate grande de diferença, que vai acabar afetando o consumidor" , afirmou.

Para ele, a mudança pode deixar o estado menos atraente para as empresas em comparação com outros estados.

"A competitividade interna não é afetada tanto, mas o que afeta é a competitividade de mato Grosso com outros estados e principalmente com os produtos vendidos pela internet", avaliou Fernandes.

Um dos setores afetados é o de medicamentos. A previsão é que o preço dos remédios vendidos no estado fiquem mais caros entre 18% e 37%, segundo o Sindicato das Farmácias (Sincofarma).

A Associação de Supermercados de Mato Grosso (Asmat) e Sindicato do Comercio Varejista de Gêneros Alimentícios de Mato Grosso (Sincovaga), que representam os supermercados e o comércio varejista, dizem que o reajuste médio será entre 8% e 10% .

Fonte: G1

Veja também

Diretores da Acenm/CDL reivindicam com comitiva investimentos à segurança pública de Nova Mutum02/06/14 Buscando cada vez mais garantir condições favoráveis para o exercício das atividades da classe comercial e empresarial de Nova Mutum, os representantes da Associação Comercial e Câmara de Dirigentes Lojistas da cidade (Acenm/CDL), Carlos Alexandre Saito e Rodrigo Rigoni, respectivamente, se juntaram à comitiva mutuense, no último dia 27, em uma......
Sorteio do Natal Dourado da Acenm/CDL acontecerá neste sábado11/01/17Serão 24 prêmios no total de R$32 mil reais A Associação comercial e Empresarial de Nova Mutum e a Câmara de Dirigentes Lojistas (Acenm/CDL) realizará no próximo sábado (14) o sorteio da promoção Natal Dourado 2016. Serão 24......

Voltar para Notícias