Aba 1

Postado em 14 de Maio de 2020 às 15h17

Acenm/CDL repudia proposta de reajuste a servidores do Estado em meio à pandemia

Alertas e Comunicados (138)

Em Nota de Repúdio, entidades alertam para a grave situação financeira enfrentada pelo Executivo mato-grossense

Acenm/CDL Em Nota de Repúdio, entidades alertam para a grave situação financeira enfrentada pelo Executivo mato-grossense A Acenm/CDL, em nome da classe empresarial mutuense, emitiu nota de repúdio, na tarde de hoje (14/05), contra a...

A Acenm/CDL, em nome da classe empresarial mutuense, emitiu nota de repúdio, na tarde de hoje (14/05), contra a proposta de aumento de salário de parte do funcionalismo público estadual que tramita na Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso. A proposta partiu do governo do Estado e foi aprovada pela ALMT ontem, quarta-feira, em primeira votação. O 1º turno foi encerrado com 13 votos a favor do reajuste e 9 contrários, além de uma abstenção.

“No 2º turno, o deputado estadual Ulysses Moraes (PSL) pediu vista (mais tempo para analisar o projeto). Com isso, a votação foi suspensa. Porém, o presidente da Assembleia, deputado Eduardo Botelho (DEM), já marcou uma sessão para 5ª feira (14.mai.2020) a fim de retomar a 2ª votação”, informa o site Poder360.

O projeto eleva o percentual de gratificação a servidores efetivos em cargos de comissão. Atualmente, os funcionários de carreira recebem, além do subsídio, 35% da gratificação sobre o valor do DGA-1 (nível da posição ocupada – nesse caso de secretário de Estado). Com o texto do governo local, essa gratificação dobraria – indo a 70%. Passaria de R$ 18.200 para R$ 36.400 para secretários. Para cargos menores, como o DGA-2, a fatia passaria de 40% para 70%. Em valores, a gratificação deve chegar a R$ 16,2 mil. Atualmente é de R$ 9,3 mil.

Confira a nota de repúdio assinada pelos presidentes da Acenm e da CDL Nova Mutum, respectivamente Joelmir Faccio e Roberto Giequelin.

NOTA DE REPÚDIO

A ASSOCIAÇÃO COMERCIAL E EMPRESARIAL DE NOVA MUTUM (ACENM) e CÂMARA DE DIRIGENTES LOJISTAS DE NOVA MUTUM (CDL), representadas por seus presidentes, ambas entidades representativas do comércio e serviço de Nova Mutum/MT,

Vem a público expressar a absoluta indignação, repúdio e descontentamento da classe empresarial em relação à proposta posta em votação pelo Governo do Estado de Mato Grosso, junto à Assembleia Legislativa de Mato Grosso, para aumento de salário de servidores do Poder Executivo do Estado, aprovada na 1ª (primeira) votação, nesta quarta-feira (13/05/2020). O projeto eleva o percentual de gratificação a servidores efetivos em cargos de comissão, onerando ainda mais o Estado, que atravessa um momento de dificuldade financeira.

Não há como se falar em aumento de gastos com pessoal quando o foco deveria estar voltado para a área da saúde. Somos totalmente contrários à aprovação de mais gastos enquanto a sociedade vive assombrada com os efeitos da pandemia que arranca de forma compulsória seus recursos e respectivamente seus empregos.

O que se espera do Governo do Estado e da Assembleia Legislativa, sobretudo em tempos de recessão econômica, são ações que sigam os princípios pautados na razoabilidade, na moralidade, no equilíbrio econômico e na harmonia social.

Contamos com o discernimento de nossos Excelentíssimos Deputados, que têm, neste caso, uma oportunidade de mostrarem, mais uma vez, sua responsabilidade para com o povo de Mato Grosso, zelando pela aplicação coerente dos recursos públicos.

Nova Mutum/MT, 14 de maio de 2020.

ASSOCIAÇÃO COMERCIAL E EMPRESARIAL DE NOVA MUTUM
CÂMARA DE DIRIGENTES LOJISTAS DE NOVA MUTUM



Por: Tiago Franz | Jornalista 3621SC | Ascom - Acenm/CDL

Com informações: Poder360

Veja também

MEI divulga novas regras para 202021/01/20 MEIs passam a ter novas regras para 2020 como o cadastro no eSocial, exclusão de atividades e pagamento mensal. Os microempreendedores individuais, MEIs, precisam se atentar às novas regras previstas para o Regime em 2020. As mudanças já estão valendo para os empreendedores já cadastrados e os que ainda vão se cadastrar. De acordo com o Sebrae, entre as......

Voltar para Notícias

Acesse o regulamento no anexo a seguir:

Nós utilizamos Cookies para trazer uma experiência mais relevante nas suas navegações. Para saber mais acesse nossa Política de Privacidade.