Aba 1

Postado em 03 de Março de 2016 às 18h52

Acenm/CDL expõe preocupação com o impacto do Decreto 380

Acenm/CDL O Decreto 380/2015 que entraria em vigor no dia 1º de abril foi prorrogado por 90 dias. A decisão foi tomada em reunião no Palácio Paiaguás com deputados estaduais e representantes dos segmentos...

O Decreto 380/2015 que entraria em vigor no dia 1º de abril foi prorrogado por 90 dias. A decisão foi tomada em reunião no Palácio Paiaguás com deputados estaduais e representantes dos segmentos empresariais.

O decreto altera a forma de cobrança do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), alinhando Mato Grosso ao que já é praticado nos outros Estados do país.

Será formado um grupo de trabalho composto pelo governo, através das Secretarias de Fazenda, da Casa Civil e a de Desenvolvimento Econômico; por representantes da classe empresarial, Ordem dos Advogados do Brasil/OAB-MT; Conselho Estadual de Contabilidade e de parlamentares, para análise da proposta. Serão feitas reuniões semanais e será acompanhado por estudos que a Fundação Getúlio Vargas (FGV) fará sobre a legislação tributária e coordenadas pelo secretário da Sefaz, Paulo Brustolin.

Atendendo aos pedidos de representantes do setor empresarial, o secretário-chefe da Casa Civil assumiu o compromisso de, ao fim dos trabalhos da comissão, avaliar a necessidade de uma nova prorrogação do Decreto 380/2015.

POSICIONAMENTO DA ACENM/CDL

Percebendo a importância do esclarecimento sobre o Decreto 380 à população mutuense, em especial para classe empresarial, o presidente da Acenm, Jimmy Huppes e o assessor jurídico da Acenm/CDL, Oduvaldo Lopes, se posicionaram sobre o assunto em entrevista à imprensa. Confira:

“ A Acenm/CDL vem acompanhado todas as publicações desde o primeiro momento de exibição do Decreto. Este é um assunto sério, gostaríamos que fosse disseminado. Nossa maior preocupação é aumento de impostos que trará impacto não só para o empresário mas também para o consumidor, pois haverá um aumento do custo final de praticamente todas as mercadorias.
Gostaríamos de incentivar o empresariado local a ficar atento ao que está acontecendo. Haverá uma grande mudança na cobrança de ICMS no estado. Dificilmente alguma empresa não sentirá o efeito na sua carga tributária.

Sugerimos aos empresários que procurem auxílio de seu contador para esclarecer de forma precisa quanto será o impacto.”

Assessoria de Comunicação – Acenm/CDL 

Veja também

Empresários afirmam que não conseguem acessar medidas anunciadas pelo governo06/04 Advogados concordam que o que foi divulgado até agora não será suficiente para driblar crise e empresários compartilham suas dificuldades Por Giovanna Sutto O governo federal vem anunciando uma série de medidas para as empresas na tentativa de conter os efeitos econômicos da pandemia causada pelo coronavírus. No entanto, empresários relatam que as......
Governo do Estado reformula incentivos fiscais e publica novas alíquotas16/12/19 Mudança principal é que a partir desta reformulação, os benefícios serão concedidos por setores e não por empresas individuais Por Thielli Bairros | Sedec-MT O Governo de Mato Grosso publicou no Diário Oficial do Estado, que circulou na quarta-feira......
Acenm/CDL convida classe empresarial para bate-papo com candidato a governador07/08/14Proposta para realização do encontro partiu do candidato José Riva (PSD). Acenm/CDL mantém o espaço aberto aos demais candidatos interessados A Acenm/CDL aceitou o convite do candidato a governador José Riva (PSD) para realizar um bate-papo com a classe empresarial mutuense nesta sexta-feira (08), às 9h, no auditório da entidade. O encontro é aberto aos interessados em......

Voltar para Notícias