Aba 1

Postado em 06 de Abril de 2018 às 11h32

Acenm/CDL comemora derrubada do veto do Refis das MPEs

Micro e pequenas empresas terão descontos e até 175 meses para quitar impostos federais atrasados; 600 mil empresas devem ser beneficiadas.

Acenm/CDL Micro e pequenas empresas terão descontos e até 175 meses para quitar impostos federais atrasados; 600 mil empresas devem ser beneficiadas. A Associação Comercial e Empresarial e a Câmara de Dirigentes Lojistas de...

A Associação Comercial e Empresarial e a Câmara de Dirigentes Lojistas de Nova Mutum (Acenm/CDL) comemorou nesta terça-feira (03.04) a derrubada do veto presidencial ao programa de refinanciamento dos débitos de micro e pequenos empresários, o chamado Refis das Micro e Pequenas Empresas (MPE’s). Os parlamentares mantiveram a legislação aprovada no fim do ano passado por 346 votos favoráveis e um contrário na Câmara, e 53 votos no Senado.

A Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado de Mato Grosso (Facmat) - entidade a qual a Acenm é filiada -, através de seu presidente Jonas Alves, agradeceu o apoio dos senadores e deputados federais, que formam a bancada de Mato Grosso no Congresso Nacional, pela quebra do veto. Desde o início do ano, a entidade, juntamente com a Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil (CACB), fez um trabalho incansável junto aos parlamentares, com entrega de ofícios e visitas nos gabinetes em Brasília, a fim de angariar apoio para a derrubada do veto.

“É uma vitória para os micro e pequenos empresários, já que cria um ambiente favorável para que consigam pagar suas dívidas. O desenvolvimento da economia do País e a sobrevivência das micro e pequenas empresas estavam dependendo da quebra desse veto. Entidades de todo o Brasil se mobilizaram para que isso acontecesse. Agradecemos muito aos nossos parlamentares pelo apoio nessa votação”, destacou Jonas Alves.

CONDIÇÕES PARA PAGAR

O Refis das MPE’s concede descontos de juros, multas e encargos com o objetivo de facilitar e parcelar o pagamento dos débitos de micro e pequenos empresários, desde que 5% do valor total sejam pagos em espécie, sem desconto, em até cinco parcelas mensais e sucessivas. O restante poderá ser quitado em até 175 vezes (15 anos), com redução de 50% dos juros, 25% das multas e 100% dos encargos legais. Menos parcelas têm mais descontos.

A adesão inclui débitos vencidos até novembro de 2017. O programa prevê a possibilidade de adesão dos empresários ao programa até três meses após entrada da lei em vigor. O Refis prevê beneficiar cerca de 600 mil empresas brasileiras que devem cerca de R$ 20 bilhões à União, segundo o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

IMPORTÂNCIA DAS MPEs

"O Refis é muito importante para a manutenção dos postos de trabalho gerados pelas MPEs. Mais de 50 milhões de brasileiros têm sua renda oriunda desse setor”, lembra o presidenten da Acenm, Joelmir Faccio.

Os pequenos negócios ainda respondem por mais de um quarto do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro. Juntos, os cerca de 12,4 milhões de optantes pelo Simples Nacional representam 27% do PIB. Além disso, as micro e pequenas empresas são as principais geradoras de riqueza no Comércio no Brasil, já que respondem por 53,4% do PIB desse setor. No PIB da Indústria, a participação das micro e pequenas (22,5%) já se aproxima das médias empresas (24,5%). E no setor de Serviços, mais de um terço da produção nacional (36,3%) têm origem nos pequenos negócios.

O agradecimento da Facmat se estende aos deputados federais Nilson Leitão, Adilton Sachetti, Fábio Garcia, Ságuas Moraes, Xuxu Dal Molin (Ederson Dal Molin) que está no lugar do deputado Carlos Bezerra, Ezequiel Fonseca, Victório Galli e Valtenir Pereira; e aos senadores Wellington Fagundes, José Antônio Medeiros e Cidinho dos Santos. 

Assessoria/AcenmCDL, com informações de Luciane Mildenberger/Facmat

Veja também

Festival de Música Orquestral: Auditório da Acenm/CDL recebe concertos e aulas02/07/14Evento faz parte da programação da Expomutum e segue até o dia 6 de julho A segunda noite do 1º Festival Nova Mutum de Música Orquestral (FNMO) proporcionou aos apreciadores da música brasileira erudita um momento ímpar. Com o tema História da Música Brasileira, o grupo Ciranda em Cordas foi o responsável pelo Concerto 3 do festival, na segunda feira (30), no auditório da Associação Comercial e Empresarial de Nova Mutum e......
Acenm/CDL estima que Feirão tenha comercializado mais de R$ 380 mil11/09/14 A Associação Comercial e Empresarial e a Câmara de Dirigentes Lojistas de Nova Mutum (Acenm/CDL) estima a comercialização aproximada de R$ 380 mil durante a realização da 24ª edição do......
NOTA DE ESCLARECIMENTO: Prêmio de destaque empresarial19/03/18 A Associação Comercial e Empresarial de Nova Mutum – ACENM e a Câmara de Dirigentes Lojistas de Nova Mutum – CDL vêm por meio desta declarar que NÃO têm parceria firmada com a empresa que está......

Voltar para Notícias