Aba 1

Postado em 17 de Outubro de 2017 às 16h19

Vendas no dia das Crianças crescem 3%, o primeiro aumento após três anos de retrações

Dado de vendas a prazo positivo é o resultado mais expressivo de todas as datas comemorativas de 2017 até agora

Acenm/CDL Dado de vendas a prazo positivo é o resultado mais expressivo de todas as datas comemorativas de 2017 até agora Dados do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de...

Dados do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) mostram que a retomada da economia pode ter seus primeiros reflexos na confiança dos consumidores e aumento do consumo. As consultas para vendas a prazo na semana anterior ao Dia das Crianças (entre 5 e 11 de outubro), que é a segunda data mais lucrativa para o varejo no segundo semestre, aumentaram 3% na comparação com 2015. Trata-se do primeiro ano de crescimento após três anos consecutivos de retração e a primeira data comemorativa de 2017 com aumento expressivo: Páscoa (+0,93%), Dia das Mães (-5,50%), Dia dos Namorados (-9,61%), Dia dos Pais (-2,18%).

No ano passado as vendas no Dia das Crianças haviam registrado uma variação negativa de -9,02%. Em anos anteriores, os resultados foram de -8,95% (2015), -1,50% (2014), +3,15% (2013), +4,83% (2012), +5,91% (2011) e +8,5% (2010).

Acenm/CDL

Segundo o presidente do SPC Brasil, Roque Pellizzaro, o resultado é consequência da melhora da conjuntura e da proximidade do fim da crise econômica. “O acesso ao crédito mais difícil e os juros elevados ainda limitam o poder de compras dos brasileiros, mas com o arrefecimento da crise política e a economia dando primeiros sinais de retomada, os consumidores foram às compras de forma menos tímida que nos últimos anos e também nas outras datas comemorativas de 2017”, afirma. “O dado é positivo especialmente quando se considera que o Dia das Crianças desenha a tendência de vendas melhores que deve se consolidar no Natal.”

Neste ano, segundo um levantamento do SPC Brasil, os presentes mais procurados seriam os bonecos e bonecas (31%) e roupas e calçados (22%). O gasto media girou em torno de R$ 194,00.

Metodologia

O cálculo de vendas a prazo é baseado no volume de consultas realizadas ao banco de dados do SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito), com abrangência nacional, entre os dias 5 e 11 de outubro deste ano.

Fonte: CNDL

Veja também

COVID-19: Novo decreto determina medidas para o setor privado em Nova Mutum30/03/20 A Prefeitura de Nova Mutum divulgou na última sexta-feira, 27, o novo Decreto Municipal de nº 045, determinando novas medidas voltadas ao setor privado de Nova Mutum, visando a manter a prevenção e o enfrentamento contra a epidemia do Coronavírus - COVID 19. Elas passam a valer a partir desta segunda-feira, dia 30 de março. Conforme o decreto, ficam autorizadas a funcionar......
Indústria de Mato Grosso registra pequeno crescimento, abaixo da média nacional16/12/19 Além de Mato Grosso, o estado do Rio de Janeiro também cresceu abaixo da média nacional (0,2%). Segundo pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) publicada semana passada, a indústria brasileira cresceu 0,8% em outubro de 2019, na......

Voltar para Notícias

Acesse o regulamento no anexo a seguir:

Nós utilizamos Cookies para trazer uma experiência mais relevante nas suas navegações. Para saber mais acesse nossa Política de Privacidade.