Aba 1

Postado em 20 de Setembro de 2019 às 11h36

Presidente Bolsonaro sanciona nesta sexta-feira a MP da Liberdade Econômica

Economia e mercados (157)
A medida beneficia principalmente as micro e pequenas empresas com o fim da obrigatoriedade de alvarás para atividades de baixo risco, entre outras mudanças

O presidente da República, Jair Bolsonaro, sanciona nesta sexta-feira (20), a chamada MP da Liberdade Econômica. A iniciativa tem o objetivo de diminuir a burocracia e facilitar a abertura e gestão de empresas, principalmente de micro e pequeno porte. A Medida Provisória foi aprovada pelo Senado no dia 21 de agosto. A MP é celebrada como uma das mais importantes conquistas dos donos de micro e pequenas empresas, que representam 99% de todos os negócios em atividade no país. A nova lei implementa uma série de mudanças que vão melhorar o ambiente de negócios com a isenção de alvarás e licenças para a atuação de empreendimentos em atividades consideradas de baixo risco.

Para o presidente do Sebrae, Carlos Melles, a lei representa uma alforria para o empreendedorismo no Brasil. ?O nome dado à MP sintetiza o valor dela para ajudar a tracionar a economia. A liberdade econômica elimina uma série de travas burocráticas, simplifica a vida do empreendedor e aumenta a expectativa de geração de empregos. É um eficiente antibiótico para debelar a burocracia que nos aprisionava à idade média da economia?. Melles ainda completa: ?Menos burocracia significa maior valorização dos donos de negócios, com a geração de renda e elevação do nível da competitividade nacional?.

A expectativa do governo é de que as medidas de simplificação devem contribuir com a geração de 3,7 milhões de empregos em 10 anos. Além da redução da burocracia para abertura de empresas, a MP também institui a carteira de trabalho digital, substitui os sistemas de Escrituração Digital de Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas (eSocial) e do banco de dados sobre estoques, chamado Bloco K.

Fonte: Agência Sebrae de Notícias

Veja também

Endividamento das famílias volta a crescer e atinge 2º maior patamar em 11 anos, aponta CNC05/04 Segundo a pesquisa mensal da CNC, o total de endividados ficou em 67,3% em março, acima dos 66,7% um mês antes. A parcela de famílias endividadas em março atingiu o segundo maior patamar em 11 anos, conforme a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic) da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), que......

Voltar para Notícias

Acesse o regulamento no anexo a seguir:

Nós utilizamos Cookies para trazer uma experiência mais relevante nas suas navegações. Para saber mais acesse nossa Política de Privacidade.