Aba 1

Postado em 27 de Abril às 08h21

Maioria dos consumidores já compra pelo WhatsApp

Fomento (82)Economia e mercados (152)Espaço do Associado (26)

O WhatsApp deixou de ser um simples aplicativo para envio e recebimento de mensagens para se tornar uma das principais ferramentas digitais do varejo. É por meio dele que milhares de brasileiros passaram a efetuar suas compras, hábito que foi intensificado a partir da pandemia.

E não é só perspectiva não, viu?! Uma pesquisa de mercado identificou que 8 em cada 10 consumidores brasileiros já compraram algum produto pelo app. O estudo foi desenvolvido pela empresa Hibou e revelou que 79% dos consumidores já adquiriram algum serviço ou produto pelo WhatsApp para uso pessoal, seja na versão business ou a tradicional.

Essas pessoas compraram fazendo o pagamento por meio de links de pagamento, transferência bancária ou na entrega do produto. Desses, 57% responderam continuar fazendo compras pelo canal.

Além disso, a pesquisa identificou que 98% da população do território nacional já criou uma conta no aplicativo e 93% utilizam a plataforma no dia a dia.

Esse uso serve para manter contato com familiares ou para utilização comercial, no caso de comerciantes e profissionais autônomos. A maioria dos usuários (56%) ainda prefere o WhatsApp a outra ferramenta da mesma categoria.

Muito tempo conectados

Outro dado relevante observado pelo levantamento da Hibou é que os consumidores que utilizam o serviço passam pelo menos 24% do tempo diário conectados no WhatsApp.

Ou seja: é lá que o consumidor está e é lá que o varejo precisa estar presente também para aproveitar a oportunidade de venda. De acordo com a pesquisa, entre as preferências de quem compra pelo WhatsApp estão:

  • Canal direto com a marca ou vendedor (81%);
  • Ter o histórico da conversa ou compra (69%);
  • Receber promoções em primeira mão (53%);
  • E facilidade para conseguir realizar alterações no pedido (30%).

Tudo isso mostra que o consumidor busca praticidade, segurança, agilidade e exclusividade no processo de compra pelo Whatsapp. Dessa forma, com o custo baixo, a ferramenta se torna a aliada perfeita para os negócios. Além disso, contribui para aproximar a loja e a marca do público consumidor.

Mais um ponto vantajoso de tudo isso é que, recentemente, o Banco Central autorizou o WhatsApp a permitir transferências bancárias pelo próprio aplicativo. As transações já estão disponíveis para o aplicativo nos celulares e em breve funcionarão em larga escala.

Atendimento personalizado no mínimo

Os consumidores que responderam à pesquisa também fizeram algumas críticas ao uso do aplicativo por parte dos comerciantes. Por exemplo, 88% criticaram o canal aberto pós-compra porque, muitas vezes, a loja continua enviando propagandas indesejáveis dos produtos, mesmo que estes não tenham semelhança com os produtos adquiridos anteriormente.

Além disso, 74% dos consumidores reclamaram da modalidade, uma vez que não conseguiram ter contato direto com alguns vendedores. Algumas marcas optam por utilizar o aplicativo no formato chatbot e isso afasta o consumidor da satisfação dele em ter um atendimento mais atencioso e personalizado.

Outros 55% dos entrevistados elencaram que o pior era ser ignorado ou receber a resposta tarde demais para o pedido feito no canal de mensagens.

Fonte: Vitrine do Varejo

Veja também

BNDES exigirá menos documentos para facilitar acesso ao crédito13/05/20 Menor burocracia facilita também financiamentos em curso que venceriam antecipadamente sem documentos. A medida começou a ser implementada dia 11/05. O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) suspendeu até setembro a exigência de uma série de certidões daqueles que procuram as suas linhas de crédito automático, Finame e as......
Tecnologia no Varejo para 2020. Quais mudanças esperar?20/12/19 A Inteligência Artificial deve ter um grande destaque em 2020, se tornando cada vez mais acessível O ano de 2020 está chegando. Em meio ao momento de planejar as ações e estratégias para sua empresa, há......

Voltar para Notícias

Acesse o regulamento no anexo a seguir:

Nós utilizamos Cookies para trazer uma experiência mais relevante nas suas navegações. Para saber mais acesse nossa Política de Privacidade.