Aba 1

Postado em 17 de Agosto às 14h20

Nome sujo: Entenda o que acontece quando você fica negativado

Com o nome sujo, o consumidor têm mais dificuldade para conseguir créditos e pode até ter seu salário descontado; Entenda.

Ficar com o nome sujo porque não consegue pagar as dívidas é um problema de muitos brasileiros. Várias pessoas têm dúvidas se já estão num cadastro de inadimplentes com CPF negativado (devedores com suas prestações atrasadas).

Antes de ficar com o "nome sujo", normalmente o consumidor recebe uma carta da loja ou banco. A empresa também manda aviso de dívida para as entidades de proteção ao crédito (como Serasa).

Essas organizações enviam uma correspondência ao consumidor, alertando que seu nome será incluído no cadastro de inadimplentes, num prazo de 10 dias, caso ele não quite o débito.

Se você tem dúvida de sua situação, é possível pesquisar para ver se seu CPF está negativado. É preciso consultar pelo menos os três principais órgãos de proteção ao crédito (Boa Vista SCPC, Serasa e SPC Brasil). Cada um tem informações sobre determinadas empresas. Seu CPF pode estar ok em uma, mas negativado em outra. A consulta pode ser feita pela internet.

O que acontece se tiver nome sujo

Bens como imóveis e veículos podem ser bloqueados na Justiça se alguém não pagar uma dívida (mas há exceções, se for o único imóvel da família, por exemplo).

Além disso, o dinheiro no banco pode ser usado judicialmente para quitar débitos, mas também há exceções. Salário e poupança não podem ser penhorados, por exemplo.

Mesmo quem já limpou o nome pode ter crédito negado no futuro, é uma marca que fica. Quando você está inadimplente, sua pontuação ("score") cai rápido. Para voltar, demora muito. A pontuação aceitável para os bancos é acima de 600 pontos.

Créditos

Clientes com CPF negativado têm dificuldade em conseguir mais crédito, como comprar um produto a prazo, fazer um financiamento de imóvel ou até obter um cartão de crédito.

Os bancos não podem cortar um cartão de crédito sem aviso prévio de uma alteração no contrato, mas podem negar novos cartões ou impedir até a abertura de uma nova conta corrente.

Você pode também ficar sem estudar. Escolas e faculdades não podem impedir que o aluno devedor assista a aulas ou faça provas no período em que estiver matriculado, mas podem proibir novas matrículas.

Nome sujo por quanto tempo?

Myrian Lund, planejadora financeira CFP da Planejar, afirma que o nome fica sujo por até cinco anos. A dívida vai existir sempre e será cobrada, mas, após os cinco anos, o nome deixa de ficar registrado no cadastro de inadimplentes.

Depois que o cliente regularizar a situação, a loja ou banco tem cinco dias úteis para pedir que as entidades retirem o nome do consumidor da lista de inadimplentes. O nome deve ser retirado mesmo que a dívida ainda esteja sendo paga após acordo. Se o seu CPF continua negativado, fale com a empresa e com a entidade de proteção ao crédito (como Serasa).

Como limpar o nome

Não é o consumidor que limpa o nome. É necessário renegociar ou pagar a dívida, para que a empresa tire o nome do consumidor do cadastro de inadimplente.

O consumidor não precisa esperar o nome aparecer no cadastro de CPF negativado. Ele pode se preparar e negociar diretamente com a empresa para a qual deve, diz a planejadora financeira Myrian Lund.

Em muitos casos, a conversa é direto com a loja ou banco, Mas às vezes precisa ir no cartório, caso tenha um título protestado, por exemplo.

FONTE: Portal contábeis

Veja também

Alguns setores do Varejo pode se beneficiar ou ter prejuízos com crise gerada pelo coronavírus10/03 Determinadas categorias e produtos serão beneficiados, produtos de limpeza, higiene e cuidados pessoais, ou prejudicados, pelas mudanças de hábitos Por Marcos Gouvêa de Souza Não dá para fugir ao tema em tempos do COVID-19. Especialmente porque o assunto tomou proporções tais que domina as conversas reais ou virtuais. E traz consequências para......
Endividamento do consumidor cai pela primeira vez em 2019, diz CNC30/10/19 O percentual de famílias endividadas no país ficou em 64,7%. O cartão de crédito figurou como o principal tipo de dívida, sendo apontado por 78,9% O percentual de famílias endividadas no país ficou em 64,7% em outubro deste ano, taxa inferior aos 65,1% de......

Voltar para Notícias